14/12/2011

NOVA GUARAPUAVA - Perímetro urbano está sendo ampliado em 4,85 Km²

O perímetro urbano de Guarapuava está sendo ampliado para 73,03 quilômetros quadrados e a cidade passará a crescer na região onde está sendo construído o campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Nesse local está sendo projetada a “Nova Guarapuava".



O perímetro urbano de Guarapuava está sendo ampliado para 73,03 quilômetros quadrados e a cidade passará a crescer na região onde está sendo construído o campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Nesse local está sendo projetada a “Nova Guarapuava”, como está sendo chamado o loteamento de alto padrão que está sendo constituído no entorno do campus da UTFPR. Atualmente, o perímetro urbano conta com 68,18 metros quadrados. A alteração representa 4,85 quilômetros quadrados a mais.

 

O projeto de ampliação já foi aprovado pelo Concidade (Conselho do Plano Diretor de Guarapuava) na reunião de 1º. de dezembro de 2011. O Concidade é composto por representantes do Poder Público e da Sociedade Civil organizada, com funções deliberativas e propositivas em matéria de regulamentação, implantação, gestão e monitoramento do Plano Diretor. O Projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal também teve o aval da Câmara de Vereadores em votação realizada na sessão de ontem, terça-feira (13).

O novo projeto de lei que revoga o anterior (2 de março de 2011) faz com que faixas de terra que eram considerada rurais passem a ser urbanas, provocando a valorização imobiliária.

 

De acordo com o engenheiro Flavio Alexandre, um dos responsáveis pelo projeto da Nova Guarapuava, a ampliação enquadra a área atrás da BR 277 que até então incluía apenas o parque das Araucárias, passando pelo Rio Xarquinho até a Vila Feroz. A partir do novo projeto a área que fica atrás do Parque das Araucárias entre o Bairro Primavera até a entrada para o distrito do Guairacá e deste até o trevo secundário de entrada a Guarapuava, passam a ser áreas urbanas. Assim como os mais de 100 alqueires que serão transformados em cerca de 2 mil lotes contendo infra-estrutura completa cujo custo será entre R$ 20 milhões e R$ 25 milhões. O novo loteamento contará com rede coletora de esgoto, rede de água, rede de energia elétrica e iluminação pública, drenagem, pavimentação asfáltica, terrenos padrões cujos tamanhos oscilam entre 300 metros quadrados e mil metros quadrados cada, área para pedestres, ciclofaixas, calçadas, meio-fios e outras obras afins. Um dos maiores investidores do empreendimento imobiliário é o empresário Odacir Antonelli. 

“É uma nova direção de crescimento para a cidade e vai fomentar novos empreendimentos, novas indústrias”, observa Flavio Alexandre. De acordo com o engenheiro, como as áreas citadas pertenciam à zona rural só era permitida a instalação de uma indústria em área mínima de 20 mil metros quadrados, segundo determinação do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Com a incorporação ao perímetro urbano essa exigência passa a ser da Prefeitura. “ O Concidade ainda vai aprovar os parâmetros urbanísticos”, afirma Flavio Alexandre.


Foto/área onde a Nova Guarapuava está projetada.

 

Matéria relacionada

Empreendimento imobiliário vai revitalizar região do campus da UTFPR

 

COMENTÁRIOS







Fique por dentro das novidades

RedeSul de Notícias - Todos os Direitos Reservados
Permitida a reprodução de reportagens, desde que citada a fonte.

SERVIÇOS

Anuncie Expediente Telefones úteis Sugestões de Pauta Fale Conosco

EDITORIAS

AgroComunidadeCulturaEconomiaEducaçãoEsporte/LazerGeralObituárioPolíticaSaúdeSegurança/Justiça