AgroComunidadeCulturaEconomiaEditaisEducaçãoEsporte/LazerGeralObituárioPolíticaSaúdeSegurança/Justiça
 
 

Saúde

04/02/2014 - 17:01:00

Guarapuava é referência no tratamento da hanseníase

Guarapuava é referência no  tratamento da hanseníase

A coordenadoria estadual do Programa de Combate à Hanseníase do Ministério da Saúde, escolheu Guarapuava como referência no tratamento da doença no Estado. A escolha só foi possível porque o Ambulatório Municipal de Pneumologia e Dermatologia Sanitária – AMPDS, da Secretaria Municipal de Saúde tem prezado pela qualidade no atendimento e tratamento dos pacientes de Guarapuava e Região.

Guarapuava passou a ser sede de treinamentos dos profissionais da área que trabalham com portadores da doença, com orientação das renomadas hansenologistas Ewalda Von Rosen Stahlke e Iara Rodrigues Vieira.

Com uma equipe  multiprofissional que conta com dermatologista, fisioterapeuta, psicóloga, assistente social, enfermeira e técnica em enfermagem, a AMPDS presta um atendimento diferenciado que resulta na diminuição de casos no município. Em 2013 foram registrados 20 casos em Guarapuava, cinco a menos do que em 2012.

Todos os pacientes contam com orientação psicológica, e tem a gratuidade dos medicamentos garantida. “O paciente de hanseníase não encontra o medicamento dele à venda, o Ministério da Saúde assegura a gratuidade do medicamento necessário, portanto, dizer que auxilia um portador de hanseníase para comprar o medicamento é um engano, uma inverdade”, assegura Elisa Midori Yamaguti Katayama, coordenadora da unidade ambulatorial que funciona no Consórcio Intermunicipal de Saúde de Guarapuava e Pinhão – Cisgap.

Em alguns casos também são fornecidas cestas básicas e vale-transporte durante o período de tratamento. Auxílio doença pelo INSS também pode ser solicitado através da AMPDS.

Pessoas que apresentem mancha diferente no corpo, que não muda de lugar e não incomoda devem procurar orientação médica imediata. A  hanseníase é uma doença grave, mas com tratamento garantido pelo serviço público de saúde. Vale lembrar que os medicamentos não estão à venda. “Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura”, garante Elisa.




Tags: ,

 

[+] Notícias

Entidades médicas criticam restrição de oferta de medicamento para hiperativos

Odontomóvel será reativado nesta quarta em Guarapuava

Parceria entre Samu e Graer vai agilizar atendimento médico aéreo na região

Lista de remédios que ficaram mais baratos sobe para 1.645 itens

Mortes e infecções por HIV, tuberculose e malária despencam em todo o mundo

Brasil registra queda significativa em mortes por HIV, diz revista

Compartilhar chimarrão transmite doenças, alerta médico cubano

Moradores da Concórdia ganham unidade reformada e novo conceito em saúde

Equipe médica chega ao São Vicente para retirada de órgãos

Guarapuava registra nesta sexta mais uma doação de órgãos no São Vicente

Cursos formam agentes de combate às endemias no Paraná

APSUS é tema de oficina em Foz do Jordão

São Vicente inaugura Cantinho do Aleitamento Materno

Infecções por HIV aumentam 11% no Brasil em oito anos, aponta Unaids

Unaids alerta: 19 milhões de pessoas não sabem que estão infectadas pelo HIV

Saúde destina R$ 1,8 mi para cirurgias eletivas no Paraná

Novo balanço da OMS diz que mais de 600 morreram pelo ebola na África

Endemia de hepatite B preocupa Saúde em Francisco Beltrão

Pâncreas artificial, que será testado em 2016, é esperança para diabéticos

Hábitos saudáveis e higiene previnem doenças de inverno


Rede Shopping

Siga-nos 

E-Mail
 

SERVIÇOS

Anuncie
Expediente
Telefones Úteis
Sugestões de Pauta
Fale Conosco

 

EDITORIAS

 
SIGA REDESUL FacebookTwitterCanal RSS

Permitida a reprodução de reportagens, desde que citada a fonte.

© Copyright 2012 RedeSul de Notícias | Todos os Diretios Reservados 2012