05/04/2017 09:35:00

ALERTA
Coreia do Norte lança ao mar míssil balístico de médio alcance
O alcance desse míssil, que é lançado de uma plataforma móvel, é estimado entre os 1.000 e 3 mil (km)


(Foto: Reprodução)


Da Redação, com Agência Brasil

Sinpo - A Coreia do Norte lançou nessa quarta feira (05), do litoral oriental, um míssil balístico que percorreu cerca de 60 quilômetros em direção ao Mar do Leste (Mar do Japão), segundo confirmou à Agência EFE um porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano.

O regime norte-coreano disparou o que parece ser um Pukguksong 2 (Estrela Polar 2, em coreano) de Sinpo, na província de Hamgyong do Sul, às 6h42 (horário de Seul, 18h42 de terça feira em Brasília), como confirmaram os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

O míssil alcançou altura máxima aproximada de 189 quilômetros (km), segundo Seúl.

O lançamento foi feito em terra, descartando a possibilidade de que tivesse sido disparado a partir de um submarino, como habitualmente o regime de Pyongyang faz na região de Sinpo, onde fica seu principal centro de desenvolvimento para esse tipo de projétil.

O Exército norte-coreano testou pela primeira vez o Pukguksong 2, também denominado KN-15, no último dia 12 de fevereiro, considerado um teste bem-sucedido, no qual o projétil conseguiu percorrer cerca de 500 km.

O alcance desse míssil, que é lançado de uma plataforma móvel, é estimado entre os 1.000 e 3 mil quilômetros (km).

O lançamento aconteceu no mesmo dia em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebe na Flórida o presidente da China, Xi Jingping, em um encontro que terá a Coreia do Norte como tema principal.

Trump pediu à China, aliado mais próximo de Pyongyang, que exerça maior pressão sobre o regime de Kim Jong-un, para que abandone o desenvolvimento de mísseis balísticos e armas nucleares.

O governo norte-coreano lançou, em 6 de março, quatro projéteis balísticos de médio alcance, três dos quais caíram em águas da Zona Econômica Especial do Japão (EEZ), a apenas 200 km da costa do arquipélago, e há duas semanas realizou outro teste com mísseis que aparentemente fracassou.

COMENTÁRIOS