09/10/2017 19:33:00

REFLEXÕES
Desassossego pouco é bobagem
Professor, caipira, cronista e bebedor de café



(i)

PARA O CABOCLO, IDEOLOGICAMENTE CEGO e mentalmente limitado, não adianta apresentar evidências acachapantes, nem fatos incontornáveis.

Não adianta, porque ele, em sua credulidade militante, sempre, sempre, sempre, irá imaginar que tudo o que lhe for apresentado, na forma de fatos e evidências que desmontam o seu castelo de superstições políticas, como sendo uma terrível e malvada conspiração para pôr abaixo o seu amado ídolo de barro que, de modo análogo a Barbie, é tudo o que ele quer ser se um dia vier a amadurecer e crescer.

Enfim, tudo isso junto e misturado, apresenta-nos um retrato do tamanho do apego que os caboclos desse naipe nutrem pelas mais toscas crendices ideológicas, tamanha é a sua admiração pelas mais disformes tranqueiras políticas, que, ao seu modo, preenchem de sentido a insonsa vida dessas pobres almas.

(ii)

SÓ PRA CONSTAR: TENHO APENAS CÃES de estimação. Três. Agora, bandido de estimação não é comigo não. Esse é um bicho complicado de se criar. Custam caro, fazem seus donos passarem uma vergonha danada e, ainda por cima, não são da menor confiança. Mesmo assim, tem muita gente que cria esse tipo de animal e nutre por eles um desmedido e incompreensível afeto. Fazer o quê? Tem louco pra todo nesse mundo.

(iii)

DIVIRTO-ME PACAS COM AQUELES QUE ME INSULTAM; que, nervosinhos, manifestam sem o menor pudor toda a sua infantilidade crítica em seu crítico estado de infantilismo. Aliás, como certa feita me dizia um velho amigo meu, dependendo de quem venha o ultraje, esse é um grande elogio manifesto na forma duma evacuação verbal advinda de uma ofendidíssima e frágil alma de papelão.

(iv)

ESTOU COM NELSON RODRIGUES E NÃO ABRO. Esse negócio de educação sexual é coisa pra animal. É um trem bom pra ser oferecido aos cães, cabritos e cavalos, mas não é algo que deva ser usado para adestrar os infantes humanos. O que toda pessoa precisa receber, em tenra idade, é educação amorosa que, diga-se de passagem, não tem nada que ver com a fisiologia do nosso corpinho.

(v)

O CHORO É LIVRE. TODO MUNDO SABE DISSO. O que muitas vezes algumas pessoas esquecem é que rir também é livre, não paga imposto algum e dispensa propina.

(vi)

HÁ AQUELES QUE GOSTAM MUITO DA INQUIETUDE da noite urbana, com seus ruídos estridentes e baladas neurotizantes madrugada à dentro. Eu não. De minha parte, fico cá com as noitadas matutas, embaladas pelo som do vento que baila com as folhas das árvores no embalo do cantarolar dos grilos que ficam no sereno se refrescando em meio ao gramado orvalhado.

(vii)

MUITAS PESSOAS IMAGINAM QUE SER ATIVO no ato de aprender seria algo similar a estar, de alguma forma, agitando fisicamente. Ledo engano. Terrível engano. Muitas vezes, na maioria delas, estar ativo no ato de aprender, é estar atento ao que estamos ouvindo ou ao que estamos lendo. Resumindo: não temos como, realmente, ativar nossas potencialidades cognitivas se não formos capazes de aquietar a nossa alma. O mesmo é válido para a prática da oração.

(viii)

É NORMAL QUE, EM TENRA IDADE, por impulso pueril, acabemos assimilando ideias e ideologias furadas que nos inspiram a fazer um monte de tonguices. É natural, também, que no correr de nossa vida acabemos nos apegando a inúmeras outras patacoadas e, com a experiência dos anos vividos, terminemos por abandoná-las devido a sua idiotia intrínseca. O que, realmente, soa mui estranho, é o caipora que fica, depois de bem crescidinho, apegado às mesmas bobagens, adquiridas em sua juventude desregrada, achando que isso seria a coisa mais linda e coerente do mundo.

COMENTÁRIOS



Sobre o Autor

Cristão católico por confissão, caipira por convicção, professor por ofício, poeta por teimosia, radialista por insistência, palestrante por zoeira, escrevinhador por não ter mais o que fazer e bebedor de café resoluto.