10/04/2017 08:34:00

APERFEIÇOAMENTO
Tarde de Campo Pecuária Moderna acontece nesta terça (11)
Evento será realizado no Sindicato Rural de Guarapuava


(Foto: Divulgação)


Da Redação, com assessoria 

Guarapuava - Produtores rurais voltados à bovinocultura terão em um evento, nesta terça feira (11) no Sindicato Rural de Guarapuava, oportunidade de ampliar seus conhecimentos sobre um dos assuntos mais importantes atualmente no setor: a recuperação de pastagens degradadas. 

Promovido pelo Plano Pecuária Moderna, com participação da regional da EMATER em Guarapuava, Unicentro, Iapar e Sindicato Rural, o encontro “Palestra e Tarde de Campo Pecuária Moderna” vai trazer dois especialistas em pastagens, abrindo espaço para os participantes aprofundarem sua visão sobre o tema, podendo tirar dúvidas sobre as melhores formas de manejo daquela alternativa de nutrição bovina. 

A programação acontecerá, na parte da manhã, no anfiteatro da entidade sindical, que fica na rua Afonso Botelho, nº 58, no Trianon, a partir das 8h30, com o pesquisador dr. Elir de Oliveira, do IAPAR, que apresentará a palestra “Recuperação de pastagens degradadas em áreas declivosas”. 

Após almoço no Sindicato Rural, o encontro prosseguirá na propriedade do produtor Elton Lange, localizado na Chapada do Jordão, PR 170 (ao lado da ponte do Rio Jordão), em Guarapuava, numa área de criação comercial de bovinos de corte. No local, o professor dr. Sebastião Brasil, da Unicentro, vai destacar recomendações técnicas para a recuperação de pastagens.  

No local, haverá uma demonstração de uma espalhadeira de calcário e adubo para áreas declivosas.

IMPORTÂNCIA DO EVENTO

O médico veterinário da EMATER Guarapuava, Celso D´Oliveira ressaltou que o encontro será de grande importância para que os bovinocultores, tanto de corte quanto de leite (nos sistemas extensivo ou semi extensivo), possam aplicar técnicas que contribuam para uma maior eficiência. Ele lembrou que, nas propriedades rurais do Paraná, muitos agropecuaristas têm destinado as áreas mais planas, consideradas melhores, para a produção de grãos, deslocando a criação comercial de animais para os terrenos “dobrados”, normalmente declivosos.

Nestes locais, de acordo com D´Oliveira, o cultivo e manutenção de forrageiras para pastagem é frequentemente muito mais difícil, por causa da própria declividade e das condições do solo, que segundo acrescentou em vários casos está sujeito até à erosão. “São áreas de difícil mecanização, não permitem ter uma tecnologia para aplicação de corretivos e fertilizantes.

O desenvolvimento de forragens nessas áreas é o desafio que hoje temos na pecuária do Paraná”, disse. Na ponta da produção, prosseguiu, o resultado da situação atual é uma menor eficiência do rebanho: “Obviamente, a criação de bovinos, indo para essas áreas, a produtividade tende a diminuir”.  

O veterinário da EMATER completou que por este motivo os centros de pesquisa se tornam ainda mais necessários – para gerar informação técnica e, em eventos, divulgá-la diretamente no campo, junto ao bovinocultor. “Por isso, a importância da academia: a Unicentro e o IAPAR. É oportuno o desenvolvimento dessas técnicas para melhorar as produtividades de bovinos nessas áreas. Melhorar a carga animal, com tecnologia adequada, é o diferencial que precisamos desenvolver agora”, afirmou.   

D´Oliveira recordou também que a recuperação de pastagens degradadas foi um dos pontos que bovinocultores do Paraná apontaram como necessário, ao participar de um levantamento que a UFPR realizou, entre 2013 e 2014,  junto ao setor, em várias regiões. 

INSCRIÇÕES

O evento é gratuito, aberto a agropecuaristas em geral, mas os interessados devem fazer inscrição no Sindicato Rural, pelo telefone (42) 3623-1115 (com Anelise) ou na Emater, pelo telefone (42) 3621-9331 (com Silvane).

 

 

COMENTÁRIOS