15/04/2017 11:00:00

TÉCNICA
Guarapuavanas que arrasam nos desenhos
No Dia do Desenhista, conversamos com meninas que dominam os traços de uma forma única e inspiradora


Da esquerda para direita: Mariana, Margarida, Patrícia e Sol (Fotos: Reprodução)


Bárbara Franco e Pierre Míchel

Guarapuava - Seja fazendo desenhos realistas, retratistas, ou com pontilhismo, elas são donas de um grande talento, com bons traços e cores marcantes. No Dia Mundial do Desenhista, Guarapuava é bem representada por algumas ilustradoras incríveis que você precisa conhecer!

MARIANA ALMEIDA - @marianaillustra

As aulas "livres" de artes sempre foram as favoritas de Mariana. Com o tempo, a menina de traço leve só foi desenvolvendo ainda mais o que já gostava de fazer: desenhar.

O amor pelo papel e pelos lápis de cor fazem parte da vida da ilustradora, que ama também pintar com aquarela e fazer pontilhismo.

“Adoro fazer personagens de filmes e séries ‘fofinhos’ com olhos grandes, bem coloridos e também gosto de fazer retratos. Além de bichinhos’’.

Da aquarela às canetinhas, Mariana dá forma aos seus desenhos. Suas produções levam entre três a sete horas de trabalho.

“Um desenho mais simples num A5 leva em média umas três horas. Quando tem mais detalhes, mais cores (que aí eu preciso esperar a tinta secar) leva de cinco a sete horas. Às vezes faço tudo de uma vez só, às vezes dividido essas horas em dois dias. Se for um retrato vai demorar mais”.

Mariana ainda não consegue viver só como desenhista em Guarapuava. Ela trabalha em um laboratório de análises clinicas, além de cursar o último período do curso de Publicidade e Propaganda, deixando para fazer seus desenhos nos finais de semana.

“Aqui em Guarapuava esse tipo de trabalho ainda é muito desvalorizado, com o tempo está melhorando um pouco, mas ainda não dá para viver só disso”.

Apesar das dificuldades, Mariana conseguiu seu espaço também em outras cidades, inclusive fora do país. Recentemente, ela foi convidada para ilustrar uma campanha que está sendo desenvolvida em Nova York.

PATRÍCIA SOUZA SANTOS - @patidesenhista

Tentando copiar os desenhos que via na TV, Patrícia Souza Santos tomou gostou pela arte e aos 13 anos descobriu seu estilo: ilustrações realistas.

O poder que Patrícia tem com os lápis não é para qualquer um. Basta olhar para seus desenhos que você vai entender.

Para se inspirar, Patrícia adora ver belos desenhos, pinturas e principalmente belas fotos.

“Busco por no papel a maior quantidade de detalhes que consigo enxergar. Seja lápis de grafite ou colorido, acho o lápis um material muito simples e prático de trabalhar”.

Para produzir as peças, Patrícia leva entre duas semanas e um mês.

“O tempo de produção de cada desenho varia muito. Quanto mais detalhes, provavelmente demorarei mais. O tamanho também influência no tempo, pois a ponta do lápis é muito pequena para pintar grandes áreas de papel”.

MARGARIDA KAMINSKI - @margaridaak

Dona de um misto de elementos, a desenhista Margarida Kaminski ama desenhar rostos, mulheres, elementos da natureza e caveiras. Suas ilustrações são maravilhosas, com cores e contornos sensacionais. Seu trabalho segue as grandes tendências mundiais da ilustração e seu talento é indiscutível.

Margarida ainda é fã de lápis e papel, mas sempre busca novos recursos para aplicar em seu trabalho.

“Ultimamente tenho trabalhado muito com aquarela também. Estou sempre à procura de novos tipos de materiais para aprender”.

A desenhista leva a vida como publicitária. Atualmente é diretora de arte em uma agência local, o que aprimora muito seu trabalho. O computador também é uma grande ferramenta da ilustradora.

Solange Luz – @_solluz

Encantada pela arte desde pequena, a novata no desenho, Solange Luz, já mostra desenvoltura com a caneta e o papel.

Sol, como gosta de ser chamada, reproduz com papel e nanquim os retratos que ela mesma tira, já que também é apaixonada por fotografia.

“Como eu gosto muito de fotografia, meu objetivo é realizar desenhos dos retratos que eu fizer”.

Usando técnicas como pontilhismo e traço livre, Sol busca inspiração em artistas que divulgam seu trabalho na internet, característica cada vez mais comum aos que estão iniciando a vida na artes.

A menina de grandes aspirações acredita que ainda falta muito incentivo à arte na cidade.

“Se tivessem mais exposições de desenhos e mais coisas relacionadas a artes, melhoraria muito para quem desenha”.

COMENTÁRIOS