16/04/2017 16:09:00


Mesmo a céu aberto, crianças são batizadas na capela do monge João Maria
Devota se ressente com as condições em que capela se encontra no Jordão


Santalina batizando crianças (Foto: RSN)


Da Redação

Guarapuava - A fé no monge João Maria continua intacta, ultrapassando as condições precárias em que se encontra a capela erguida no Parque Recreativo Jordão. Dona Santalina Maria dos Nascimento, 62 anos, veio de Florianópolis (SC) para batizar três crianças e seguir a tradição da família. “Tenho muita fé em São João Maria e vivi aqui no Jordão a maior parte da minha vida”. Ela foi embora há 22 anos. “Quando retornei me surpreendi com este descaso e fiquei muito triste com o que encontrei aqui”, disse. Dona Santalina fazia o batizado de três crianças na sábado (15). A capela está sem teto há cerca de 30 dias, mas isso não impede que pessoas professem a sua fé.

“É uma tradição familiar”, disse Vanilda Tozzi de Morais. Ela e o esposo Paulo Roberto Iuchema de Siqueira e, Vanessa e Anderson Sorago Cordeiro, batizaram Lucas (3 anos), Sabrine (5 anos) e Amanda (4 anos), respectivamente. Os casais aproveitaram a vinda de Santalina para dar continuidade à tradição familiar.

“Eu ofereço a proteção dessas crianças a São João Maria, pedindo saúde. Temos muita fé”, diz Vanilda. ‘Eu vivi aqui durante 22 anos e me sinto muito triste com o que encontrei agora”, afirma Santalina.

 

A capela do monge João Maria está sem o teto e passa reforma há cerca de um mês. Já não é possível encontrar as demonstrações de fé pelas graças recebidas. De acordo com a secretário municipal de Obras, José Edson de Lima, as muletas, peças de roupas e outros objetos oferecidos ao monge como reconhecimento pelas graças recebidas encontram-se guardadas no posto do Corpo de Bombeiros, perto da capela.

Porém, mesmo em reforma, os adeptos ao monge João Maria continuam expressando a sua fé. Velas, imagens de santos e outros objetos continuam sendo depositados, mesmo no chão da capela.

 

COMENTÁRIOS