18/04/2017 15:39:00

NÃO DÁ PRA SER FELIZ
Senado está estudando abolir feriados prolongados
Feriados seriam antecipados para segunda feira. Mas nem tudo é má notícia: acabariam os feriados mortos de quarta feira (e o Carnaval não entra no pacote)


(Foto: Ilustrativa)


Por Ana Carolina Leonardi para a Superinteressante 

Enquanto você está aproveitando a feliz coincidência de ter feriados em duas sextas feiras seguidas, o Senado Federal estuda uma proposta que pode transformar seus dias de folga. O Projeto de Lei 389/2016 quer antecipar todos os feriados que caem entre terça e sexta para a segunda feira. Não é coincidência, é claro, que isso impossibilita as emendas dos feriados que caem às terças e quintas.

Segundo o próprio projeto de lei, “é quase uma tradição de nosso povo estender esses feriados, o que acaba por comprometer o trabalho nos dias úteis que se lhes seguem”. Os feriados prolongados seriam abolidos em nome da economia e da educação, para aumentar o número de dias úteis para o comércio e para a indústria e também o número de dias letivos. Imagine só a alegria dos estudantes.

Mas você, praieiro eventual, não foi esquecido: a ideia da segunda feira é grudar todos os feriados nos fins de semana, assim as pessoas podem continuar a viajar nas folgas extras. E os desanimadores feriados de quarta feira deixariam de existir.

Alguns festejos nacionais ficam de fora da proposta. Por motivos óbvios, não faz sentido comemorar a Sexta feira Santa na segunda. Isso também vale para o dia 7 de setembro, 12 de outubro, Ano Novo, Natal, Corpus Christi… E para a alegria geral da nação, o Carnaval também fica como está.

A lei segue em análise do Congresso. Deve ser votada nesta terça (18) pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte, segundo a Agência Senado. Se a proposta for aprovada, fica a critério dos municípios e Estados decidir se querem seguir a regra para as comemorações locais.

Uma coisa, porém, é certa: os feriados que caem no fim de semana - que não são afetados pela lei - vão continuar a ser os mais detestados.

COMENTÁRIOS