30/10/2017 14:15:00

ALERTA
Mortes globais por tuberculose caíram 37% desde o ano 2000, aponta a OMS
Em média, a tuberculose provoca a morte de 10 milhões de pessoas ao ano e continua sendo a primeira causa de morte por doença infecciosa


(Foto: Reprodução)


Da Redação, com Agência EFE

Nova Iorque - O número de mortes globais por tuberculose caiu 37% entre os anos 2000 e 2016, com grandes quedas na Europa e na região Ásia-Pacífico, embora continue sendo a principal causa de morte por doença infecciosa em todo o mundo, acima da Aids, anunciou nesta segunda feira (30) a Organização Mundial da Saúde (OMS). A informação é da agência EFE.

Esta é uma das conclusões do relatório anual sobre a tuberculose que a OMS apresentou hoje em Washington e que é elaborado desde 1997, quando estabeleceu seu sistema de avaliação global sobre a doença.

Apesar dos bons resultados na queda da taxa de mortalidade, em 2016 foram registrados 6,3 milhões de novos casos de tuberculose, o que representa um aumento em relação a 2015, quando houve 6,1 milhões de novos contágios.

Segundo o relatório, 10,4 milhões de pessoas tiveram tuberculose em 2016, sendo que  90% delas eram adultos, 65% eram homens e 10% eram pessoas com o vírus de imunodeficiência humana (HIV), que debilita o sistema imunológico e aumenta a possibilidade de sofrer a doença.

O fenômeno do fortalecimento da tuberculose pelo HIV tem uma especial incidência na África, onde se concentram 74% das pessoas com este vírus que se infectaram de tuberculose em 2016. Segundo o relatório, apenas em 2016 houve 1,67 milhão de mortes por tuberculose entre pessoas com HIV.

MILHÕES DE MORTES

Em média, a tuberculose provoca a morte de 10 milhões de pessoas ao ano e continua sendo a primeira causa de morte por doença infecciosa, acima da Aids, segundo a OMS.

Em nível global, a taxa de mortalidade por tuberculose caiu 37% entre os anos 2000 e 2016 e, em nível regional. A baixa mais rápida aconteceu na Europa e na região Ásia-Pacífico, que desde 2010 foram experimentando quedas de 6 e 4,6% ao ano, respectivamente.

Em média, atualmente, a taxa de mortalidade por tuberculose está experimentando um descenso aproximado de 3% ao ano, enquanto os novos casos caíram 2% ao ano. Segundo o relatório, esses dados devem melhorar de maneira significativa nos próximos anos, contribuindo para o cumprimento dos objetivos fixados em maio de 2014 em Genebra, quando os 194 Estados-membros da OMS aprovaram uma resolução para acabar com a tuberculose.

Na ocasião, os países aprovaram a "Estratégia Mundial para a Tuberculose", que procura reduzir as mortes pela doença em 95% e os novos casos em 90% entre 2015 e 2035, assim como garantir que nenhuma família tenha que arcar com "despesas catastróficas" devido à tuberculose.

Em seu relatório, a OMS avisa que o progresso efetuado no último ano "não é suficientemente rápido" para poder alcançar os objetivos fixados.

COMENTÁRIOS